Tiros e gás pimenta marcam a Black Friday nos EUA

Caso mais grave foi registrado na Califórnia, onde um consumidor foi baleado ao sair do Walmart por se recusar a entregar o que havia comprado a assaltantes

Agência Estado,

26 de novembro de 2011 | 10h19

A confusão da Black Friday, dia de grandes promoções no varejo norte-americano, extrapolou este ano do típico acotovelamento e empurra-empurra de consumidores que tentam alcançar os itens com maiores descontos oferecidos pelas lojas e tomou um ar mais sinistro, com registro de tiros, uso de gás pimenta e outros episódios de violência que deixaram várias pessoas feridas.

O caso mais grave foi o de um assalto armado, em que um consumidor foi baleado do lado de fora de uma loja do Walmart em San Leandro, na Califórnia, após recusar-se a entregar o que havia acabado de comprar. A vítima foi hospitalizada.

Um número recorde de consumidores é esperado neste fim de semana nas lojas, para aproveitarem descontos que chegam a 70%. Durante três dias, a partir da Black Friday ontem, 152 milhões de pessoas devem fazer compras, 10% a mais do que no ano passado, segundo a Federal Nacional de Varejo dos Estados Unidos

O fim de semana que se segue ao feriado de Ação de Graças, na quinta-feira, é importante para os varejistas, particularmente a Black Friday, assim chamada porque normalmente retira uma boa parte do setor do vermelho, em termos contábeis. Nos últimos seis anos, a Black Friday foi o dia de maior número de vendas no ano e a tradição deve ser mantida este ano, embora os consumidores pareçam cada vez mais cautelosos.

A polícia em San Leandro disse que o homem baleado e sua família caminhavam em direção a seu automóvel no início da tarde quando foram abordados por um grupo de homens que exigiram a entrega de suas compras. Quando a família se recusou a entregar, iniciou-se uma briga e um dos ladrões sacou uma arma e atirou no homem, disse o sargento Mike Sobek.

Em outra loja da rede Walmart, localizada em um rico subúrbio de Los Angeles, uma mulher que tentava aproximar-se de produtos eletrônicos em promoção lançou gás pimenta na multidão de consumidores, causando ferimentos leves em 20 pessoas, disse a polícia. O incidente aconteceu logo após a abertura das portas da loja do Walmart em Porter Ranch, em San Fernando Valley. A loja havia colocado vídeo games Xbox em promoção. A mulher escapou na confusão.

Já no subúrbio de Phoenix, a polícia foi criticada depois de um vídeo mostrar um senhor de 54 anos no chão de uma loja da Walmart, com o rosto ensanguentado após ser detido por policiais sobe a acusação de tentativa de furto durante uma corrida caótica para a compra de jogos de vídeo game em promoção. Sua esposa e outras testemunhas disseram que ele apenas tentava ajudar seu neto, que estava sendo atropelado pelos consumidores, e para livrar sua mão colocou o vídeo game nos cós de sua calça. O chefe da polícia local afirmou que o senhor resistiu à abordagem policial e que as autoridades agiram com razão. A ideia era apenas contê-lo, mas que o senhor acidentalmente bateu o rosto no chão, disse o chefe de polícia.

Em Sacramento, Califórnia, um homem foi esfaqueado do lado de fora de uma loja, com lesões não fatais, segundo a polícia.

As informações são da Associate Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Black FridayEUAtumulto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.