Títulos brasileiros batem recorde e risco país recua

Os investidores mantêm-se otimistas em relação ao cenário econômico no Brasil. O C-bond ? principal título da dívida brasileira negociado no exterior ? bateu novo recorde hoje, cotado a 94,687 centavos de dólar, alta de 0,80%, e o risco Brasil ? taxa que mede a confiança dos investidores estrangeiros na capacidade de pagamento da dívida do país ? recuou 25 pontos, para 582 pontos base. Isso significa que, pelo risco de comprar títulos da dívida brasileira, os investidores pedem um prêmio de 5,82 pontos porcentuais.Hoje, a agência de classificação de risco Fitch Ratings, em seu relatório trimestral sobre a América Latina divulgado hoje, disse que, desde junho passado, há sinais de que a "qualidade dos créditos soberanos do Brasil pode continuar a melhorar". Numa linguagem menos técnica, isso significa que a agência vê a perspectiva de melhora das classificações soberanas do País, embora não estabeleça prazo para isso (veja mais informações no link abaixo.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 0,65%, em 18.178 pontos, e o volume financeiro somou R$ 1,119 bilhão. Em Nova Iorque, os balanços de grandes empresas nos Estados Unidos vieram bem nesta terça-feira, o mercado ameaçou realizar lucros em Wall Street, mas acabou prevalecendo um tom de otimismo moderado.O Dow Jones ? índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa de Nova Iorque ? fechou em alta de 0,50% e a Nasdaq ? bolsa que negocia papéis do setor de tecnologia e Internet ? encerrou o dia também com leve alta de 0,50%.Juros e dólarNa Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), os contratos com juros pós-fixados (DIs) e vencimento em abril encerraram o dia pagando juros de 17,63% ao ano, ante 17,71% ao ano ontem. Já o título com vencimento em julho pagou juros de 17,45% ao ano, frente a 17,57% ao ano ontem.O dólar comercial encerrou o dia no patamar de R$ 2,8300 na ponta de venda dos negócios, em baixa de 0,25% em relação às últimas operações de ontem. A moeda norte-americana iniciou o dia em R$ 2,8500 e oscilou da máxima de R$ 2,8520 à mínima de R$ 2,8280. Com o resultado de hoje, o dólar registra queda de 2,18% em outubro e acumula baixa de 20,06% no ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.