-15%

E-Investidor: como a queda do PIB afeta o mercado financeiro

Títulos de governos da Ásia sobem após Fed

Os títulos dos governos asiáticos registraram valorização nesta quinta-feira, motivados pelo plano em larga escala do Federal Reserve de comprar Treasuries de longo prazo, retomando uma prática não adotada há décadas. O dólar permaneceu estável, após ter sofrido a maior queda diária desde 1985.

RAFAEL NAM, REUTERS

19 de março de 2009 | 09h36

Os bancos novamente conduziram a alta dos mercados acionários da Ásia, em meio a esperanças de uma melhoria do setor financeiro global.

O Fed surpreendeu investidores na quarta-feira ao anunciar que comprará 300 bilhões de dólares em Treasuries --a primeira compra de dívida relativamente considerável desde o começo de 1960.

Tais esforços fazem parte da intenção do Fed de injetar um adicional de 1 trilhão de dólares na fragilizada economia dos Estados Unidos também por meio da compra de mais dívidas hipotecárias.

Mas analistas afirmam que a grande expansão do balanço do Fed pode disseminar dólares pelos mercados globais e levar a um excesso na oferta da principal moeda do mundo.

As ações do Fed também dispararam preocupações de que outros bancos centrais possam seguir o exemplo, criando um efeito dominó de moedas enfraquecidas.

Bancos centrais da Grã-Bretanha e do Japão já anunciaram que comprarão suas respectivas dívidas do governo.

"Em breve todo o G7 deverá ter taxas perto de zero e terá implementado política de quantitative easing de alguma forma, o que torna difícil ter uma moeda vencedora", explicaram analistas do RBS em uma nota a clientes.

"Eu acho que o dólar continuará sendo vendido ao redor do mundo por enquanto, ao longo da próxima semana ou aproximadamente", disse Motonari Ogawa, diretor do Barclays Bank, em Tóquio.

O índice Nikkei, de TÓQUIO, fechou em declínio de 0,33 por cento, a 7.945 pontos.

A bolsa de SYDNEY subiu 0,98 por cento, enquanto CINGAPURA registrou valorização de 0,57 por cento.

O índice de XANGAI avançou 1,89 por cento e o de HONG KONG disparou 0,10 por cento.

Já as ações de TAIWAN retrocederam 0,23 por cento e as de SEUL recuaram 0,70 por cento.

Às 8h03 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 2 por cento, para 235 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.