JF DIORIO/ESTAD?O
JF DIORIO/ESTAD?O

‘Tive sorte perto de outros colegas’

Depoimento de Wellington Henrique Aparecido de Matos, de 24 anos, auxiliar de almoxarifado na indústria de calçado

Márcia de Chiara, O Estado de S.Paulo

10 Agosto 2017 | 05h00

“Trabalhei oito meses numa indústria de calçados de Franca que quebrou em dezembro do ano passado. Fiquei desempregado menos de um mês. Fui contratado em outra empresa para a mesma função por praticamente o mesmo salário, cerca de R$ 1 mil. Agora sinto que estou numa empresa mais firme: vende para o mercado interno e externo. Tive sorte perto de outros de conseguir emprego rapidamente. Tenho colegas da antiga empresa, mais de dez, que ainda estão desempregados. Agora me sinto seguro para voltar a estudar e cursar uma faculdade, de veterinária ou gastronomia, no ano que vem. O meu plano era ter começado no ano passado, mas com a crise, fiquei inseguro e adiei.”

Mais conteúdo sobre:
Emprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.