R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

TJLP não será reduzida agora, acredita Coutinho

'É preciso esperar que se consolide expectativa de inflação mais baixa primeiro', afirmou presidente do BNDES

Ana Paula Ribeiro, da Agência Estado ,

13 de março de 2009 | 15h45

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, não acredita em uma redução da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) no curto prazo. Atualmente, a taxa está em 6,25% ao ano e o Conselho Monetário Nacional (CMN) irá definir até o final do mês a taxa que irá vigorar de abril a junho. "Não espero que ela seja reduzida agora. É preciso esperar que se consolide uma expectativa de inflação mais baixa primeiro", disse.

 

Veja também:

link Depois da Selic, governo discute queda na TJLP

linkDe olho nos sintomas da crise econômica especial

linkDicionário da crise especial

linkLições de 29

linkComo o mundo reage à crise especial 

 

Coutinho lembrou que, no ano passado, quando a inflação entrou em um processo de alta, a escolha foi por não alterar a TJLP enquanto esse processo não estivesse claro. O mesmo raciocínio serve para este momento. "Tem que se consolidar a expectativa de uma inflação mais baixa e só depois fazer a redução", explicou.

 

A TJLP serve como base para os empréstimos do BNDES e é fixada pelo CMN ao final de cada trimestre, tendo validade para os três meses seguintes. O conselho é formado pelos ministros da Fazenda e do Planejamento e pelo presidente do Banco Central.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.