TJLP não será reduzida agora, acredita Coutinho

'É preciso esperar que se consolide expectativa de inflação mais baixa primeiro', afirmou presidente do BNDES

Ana Paula Ribeiro, da Agência Estado ,

13 de março de 2009 | 15h45

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, não acredita em uma redução da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) no curto prazo. Atualmente, a taxa está em 6,25% ao ano e o Conselho Monetário Nacional (CMN) irá definir até o final do mês a taxa que irá vigorar de abril a junho. "Não espero que ela seja reduzida agora. É preciso esperar que se consolide uma expectativa de inflação mais baixa primeiro", disse.

 

Veja também:

link Depois da Selic, governo discute queda na TJLP

linkDe olho nos sintomas da crise econômica especial

linkDicionário da crise especial

linkLições de 29

linkComo o mundo reage à crise especial 

 

Coutinho lembrou que, no ano passado, quando a inflação entrou em um processo de alta, a escolha foi por não alterar a TJLP enquanto esse processo não estivesse claro. O mesmo raciocínio serve para este momento. "Tem que se consolidar a expectativa de uma inflação mais baixa e só depois fazer a redução", explicou.

 

A TJLP serve como base para os empréstimos do BNDES e é fixada pelo CMN ao final de cada trimestre, tendo validade para os três meses seguintes. O conselho é formado pelos ministros da Fazenda e do Planejamento e pelo presidente do Banco Central.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.