Todas as ferramentas disponíveis têm que ser usadas para sustentar zona do euro, diz Coeure

Autoridades da zona do euro precisam usar todas as ferramentas disponíveis para sustentar a economia do bloco, disse o membro do conselho executivo do Banco Central Europeu (BCE) Benoit Coeure em entrevista concedida a um jornal espanhol publicada nesta quarta-feira.

REUTERS

10 de setembro de 2014 | 10h07

"A zona do euro enfrenta riscos ao seu crescimento econômico numa escala tal que é necessário usar todas as ferramentas disponíveis para sustentar a economia", disse Coeure ao jornal Cinco Días. "E isso significar usar os instrumentos no lado da demanda e no lado da oferta".

Coeure também indicou a possibilidade de usar a política fiscal para sustentar a economia "naqueles países que têm espaço para expandí-la".

"Porém o mais importante são as reformas estruturais", acrescentou ele.

Em setembro e dezembro, o BCE oferecerá a bancos empréstimos de quatro anos para encorajá-los a emprestar para empresas e outros --um plano que deve gerar centenas de bilhões de euros de crédito novo.

No entanto, o banco evitou compras diretas de dívida soberana --medida conhecida como "quantitative easing" (QE)-- diferentemente do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, e do BC britânico.

"Queremos que haja liquidez suficiente e que os balanços patrimoniais dos bancos retornem aos níveis anteriores, e queremos fazer isso de modo que seja útil à economia. Por causa disso, não é o quantitative easing mas está condicionado e visa ajudar o fluxo de crédito", disse ele.

(Por Paul Day e Paul Carrel)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBCEFERRAMENTAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.