Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

‘Todo mundo perde na recessão’, diz Trabuco

Presidente do Bradesco frisou, durante reunião do Conselhão, necessidade de compromisso com metas de inflação e fiscais

Rachel Gamarski, Victor Martins e Ricardo Brito, O Estado de S.Paulo

28 de janeiro de 2016 | 15h54

Primeiro executivo a falar na reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão, o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, frisou a necessidade de um compromisso com metas de inflação e fiscais, além do câmbio, para a retomada do crescimento no País. "A base constituída por câmbio, fiscal e controle da inflação está solidificada", afirmou. Para ele, "é preciso acabar com a crença de que é possível, de forma permanente, dirigir um carro que avança na noite com os faróis voltados à ré. É preciso avançar".

Convicto de que, em meio à recessão, "todos somos perdedores, todo mundo perde", Trabuco reforçou a necessidade de criar convergência, para encontrar ideias compatíveis e lembrou que, numa reunião como esta, com 92 integrantes, cada um tem uma pauta própria de como sair do imobilismo, para as suas necessidades. "Nossa postura precisa se ajustar a novas conjunturas", afirmou.

Classificando a crise como "diferente das outras", o presidente do Bradesco destacou que o brasileiro jamais abandonará o otimismo com o futuro e que o Brasil será "um País vencedor" e uma "terra de oportunidades".

Ainda enquanto Trabuco falava, a transmissão da reunião foi cortada pela NBR, emissora oficial do governo. 

Tudo o que sabemos sobre:
BradescoLuiz Carlos Trabuco Cappi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.