Todos gostaríamos de juros mais baixos, diz Lula

O presidente defende, porém, que a redução precisa ser feita de maneira responsável

Reuters,

24 de agosto de 2010 | 13h24

As taxas de juros no Brasil devem cair mais para aquecer a economia e oferecer custos mais baixos para o financiamento de investimentos na indústria e novas moradias, mas qualquer queda no custo dos empréstimos precisa ser feito com um olho na inflação, disse o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta terça-feira.

Os comentários de Lula vêm uma semana antes de o Comitê de Política Monetária do Banco Central se reunir para decidir sobre a taxa Selic. Analistas de mercado apostam que ela será mantida em 10,75% ao ano.

"Todos nós gostaríamos que os juros baixassem muito mais e eles vão baixar", disse Lula em sua coluna O Presidente Responde, publicado em jornais de todo o país. "Mas a redução tem que ser feita de forma responsável, para não descuidar da inflação."

As taxas de juros de empréstimos para os consumidores estão em seu nível mais baixo desde 1994, disse o presidente ao citar dados do Banco Central.

Lula acrescentou que o governo federal oferece crédito subdisiado para famílias de baixa renda comprarem casas no programa Minha Casa, Minha Vida, enquanto algumas empresas podem emprestar do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em taxas abaixo das praticadas pelo mercado.

O governo também oferece taxas abaixo das do mercado para o setor agrícola, disse o presidente. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.