Todos os canteiros da usina de Belo Monte operam normalmente

Obras da usina estavam paralisadas desde o dia 20 por determinação da 5ª Turma do Tribunal Regional

Fátima Lessa, especial para O Estado de S. Paulo,

28 de agosto de 2012 | 17h54

CUIABÁ - Em menos de 12 horas depois da liminar concedida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à Advocacia Geral da União (AGU), o ônibus do Consórcio Construtor Belo Monte começaram a sair de Altamira em direção aos três canteiros de obras, os sítios Belo Monte, Pimental e Canal e Diques, na madrugada desta terça-feira. As obras da usina estavam paralisadas desde o dia 20 por determinação da 5ª Turma do Tribunal Regional.

O CCBM, através de sua assessoria, disse que após a decisão do STF " pôs anúncios de rádio e TV em emissoras locais para informar aos funcionários sobre o retorno ao trabalho a partir desta manhã". E, além disso, publicou a informação por meio de e-mail e ainda em boletins fixados em painéis nas frentes de obras.Na segunda-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) deferiu liminar em favor da Advocacia-Geral da União (AGU), permitindo a retomada das obras da Usina Hidrelétrica Belo Monte, no rio Xingu, estado do Pará. Com esta decisão suspendem-se os efeitos do acórdão da 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), que havia determinado a paralisação das obras desta usina.

Para a AGU, a decisão do STF evita a "ocorrência de dano vultoso e irreparável ao patrimônio público, à ordem administrativa, à ordem econômica e à política energética brasileira".

Segundo a assessoria da Norte-Energia, empresa responsável pela construção e operacionalização da Belo Monte, às 5h30 da manhã, desta terça-feira, "os trabalhadores diretamente envolvidos nas obras de Belo Monte começaram a voltar aos seus postos em todas as frentes de trabalho". A empresa destaca ainda que o reenício representa "dentre outras ações, a retomada dos investimentos de R$ 3 bilhões previstos em programas do Projeto Básico Ambiental (PBA) e do Projeto Básico Ambiental para o Componente Indígena (PBA-CI), bem como o Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu (PDRS Xingu)".

Segundo a assessoria do Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM), o "turno da manhã começou rigorosamente no horário em todos os canteiros, e neste momento a produção segue normal".

Tudo o que sabemos sobre:
Belo MonteObras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.