Tomalsquim: Brasil terá gás liquefeito a partir de junho

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Mauricio Tolmasquim, confirmou hoje que o Gás Natural Liquefeito (GNL) vai ser disponibilizado pela Petrobras a partir de junho no terminal de regaseificiação no Porto de Pecém, no Ceará. A previsão inicial da Petrobras é de que esse terminal ficaria pronto em abril, mas as obras só deverão ser concluídas no final de maio."Pelas informações que eu tenho, o navio afretado pela Petrobras, que conta com uma planta de regaseificação, já vai chegar com o combustível em junho, estando disponível para ser distribuído assim que o Brasil precisar", disse durante entrevista no Forum Apine, sobre abastecimento energético.O terminal de Pecém terá capacidade para regaseificar sete milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. Segundo Tolmasquim, mesmo que o gás não seja utilizado nas termelétricas, ele poderá ser entregue para o setor industrial ou mesmo ficar apenas estocado para o caso de no final do ano ocorrer um nível baixo de reservatório nas hidrelétricas.ArgentinaTolmasquim descartou qualquer possibilidade desse gás ser destinado à Argentina como compensação pelo combustível que o país vizinho deixará de consumir da Bolívia, devido ao contrato de fornecimento com o Brasil. "A única negociação existente hoje com relação à Argentina é para uma espécie de troca de energia. O Brasil está estudando se seria possível transferir para a Argentina entre 200 megawatts (MW) e 400 MW durante o período de inverno deles", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.