Tombini: BC continuará a oferecer proteção cambial

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, disse na tarde desta quarta-feira, 18, durante audiência pública na Comissão Mista de Orçamento (CMO) no Congresso, que a estratégia do BC é "clara" em relação à oferta de proteção cambial aos agentes. "Continuaremos usando nosso amplo rol de instrumentos. Essa estratégia estará presente durante todo o período de transição do mundo atual com o de maior crescimento da economia global", afirmou.

CÉLIA FROUFE E EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

18 de setembro de 2013 | 16h37

Ele reforçou que a utilização de derivativo de swap cambial, desde março, tem se mostrado importante instrumento. Ele disse que a ferramenta é essencial para reduzir a volatilidade, para prover liquidez e proteger o mercado de disfunções.

Tombini apresentou um balanço do banco no primeiro semestre do ano. Salientou que houve um resultado positivo de R$ 17,7 bilhões, transferido em setembro para o Tesouro Nacional, e que foi visto um resultado positivo R$ 15,8 bilhões considerando swaps e demais operações - que foram compensados por operação específica de equalização do Tesouro.

Tudo o que sabemos sobre:
TombiniCongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.