Tombini defende maior número de nomeações de servidores para o BC

Defesa da entrada de novos servidores vai de encontro à estratégia apresentada pelo governo de evitar novas contratações para, assim, cortar gastos

Célia Froufe, da Agência Estado,

25 de abril de 2011 | 19h52

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, defendeu um maior número de nomeações de candidatos aprovados no último concurso para trabalhar na autoridade monetária. Tombini apresentou sua argumentação durante cerimônia de posse da diretoria da Associação Nacional dos Procuradores do Banco Central, na sede do BC, em Brasília.

A defesa da entrada de novos servidores vai de encontro à estratégia apresentada pelo governo de evitar novas contratações para, assim, cortar gastos. Aliás o corte de gastos públicos tem sido uma preocupação recorrente nos documentos do BC. Em 2010, foram nomeados 20 novos procuradores, e uma lei de julho do ano passado (12.253) criou mais 100 vagas dentro do BC. Além disso, há a expectativa de que aproximadamente 10 funcionários se aposentem em breve.

Ao iniciar seu discurso, Tombini apresentou dados que dão, segundo ele, a dimensão da Procuradoria e do trabalho que este setor vem desempenhando recentemente no Banco Central. Segundo ele, 350 servidores atuam nessa área dentro do BC, dos quais 179 são procuradores. Tombini também salientou que há atualmente mais de 13,5 mil ações judiciais em andamento e mais de 1,5 mil processos em exame. "A Procuradoria recuperou cerca R$ 208 milhões em dívidas ao BC", comemorou.

O presidente do BC também ressaltou a importância da atividade jurídica para embasar o trabalho diário da autoridade monetária. "Minha formação acadêmica é no campo da economia, mas a cada dia me convenço de que não é possível construir estabilidade econômica sem segurança jurídica", afirmou. "Um BC forte passa por regulamentação firme e segura", acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco CentralTombiniservidorconcurso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.