Hélvio Romero/ AE
Hélvio Romero/ AE

Top Picks: Analistas estão otimistas com empresas de shopping; preferência recai sobre Iguatemi

Shopping centers reúnem dois setores muito visados pelo governo: varejo e construção civil

Renato Carvalho, O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2020 | 21h00

As empresas de shopping centers são muito bem vistas pelos analistas, mesmo em um ritmo de recuperação da economia abaixo do esperado. Mas o otimismo é baseado principalmente na combinação entre varejo e serviços, que deve sustentar bons resultados nos próximos trimestres. Entre as ações do segmento, a preferência da maioria das casas recai sobre Iguatemi.

Ilan Arbetman, analista da Ativa Investimentos, ressalta que os shopping centers reúnem dois setores muito visados pelo governo: varejo e construção civil. "Esperamos que tais setores continuem no epicentro da recuperação econômica que esperamos observar ao longo de 2020 e seguem se mostrando como interessantes opções para alocação de recursos", avalia.

Sobre a Iguatemi, preferida dentro do setor, ele espera evolução em vendas e aluguéis mesmas lojas e vendas totais nos resultados do quarto trimestre de 2019 que serão divulgados no dia 18. Ele aponta que no pregão de ontem, todas as ações sentiram a sinalização do Banco Central de que deve ser mais cauteloso na condução da política monetária. "Todavia, a utilização, por parte do Copom, do termo interrupção e não fim do ciclo, nos leva a manter nossa tese de investimento e acreditar que a queda recente se deu por um ajuste por exaustão dos múltiplos", diz Arbetman.

Julia Monteiro, analista da MyCap, também cita a Iguatemi como preferida, por conta principalmente da variedade de ativos, que acabam diluindo o risco de inadimplência, com diversificação das receitas e elevada margem Ebitda. Sobre o setor, Monteiro acredita que os fundamentos macroeconômicos vão dar base para que as empresas apresentem bons desempenhos.

Na visão de Renato Chanes, estrategista de Pessoa Física da Santander Corretora, as empresas de shoppings detêm a preferência do banco no segmento de imóveis. Ele espera crescimento de dois dígitos em vendas, aluguéis e fluxo de caixa nos resultados. A preferida do Santander no setor é Multiplan, que tem maiores fatores de crescimento, como projetos e fusões, mesmo estando um pouco mais cara que os pares. "Ainda assim, salientamos que possuímos recomendação de Compra para todas as operadoras sob nossa cobertura (BRMalls, Iguatemi e Multiplan)".

Sandra Peres, analista da Terra Investimentos, é outra que recomenda a Iguatemi como preferida no setor. "A empresa vem mostrando números positivos, com sua estratégia de desenvolvimento do entorno dos shoppings por meio da venda fracionada de terrenos para a construção de torres comerciais, residenciais e hotéis", explica.

O BB Investimentos divulgou sua carteira para fevereiro totalmente reformulada, com Alupar Unit, Magazine Luiza ON, PetroRio ON, Localiza ON e Tenda ON. O Santander fez duas alterações, com as entradas de IRB ON e Marfrig ON nos lugares de BB ON e Rumo ON.

Quem também mudou toda a sua lista para a próxima semana é a Ativa, com Ambev ON, BB Seguridade ON, BRF ON, Cielo ON e Embraer ON. A MyCap fez quatro alterações, mantendo somente Totvs ON, e inserindo B3 ON, Magazine Luiza ON, PetroRio ON e Telefônica Brasil PN.

A Mirae fez três mudanças, com as entradas de BRF ON, Fleury ON e Rumo ON. A Planner trocou duas ações, colocando Hapvida ON e Itaúsa PN. Por fim, a Guide Investimentos trocou B3 ON por JBS ON.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.