Renato S.Cerqueira/Futura Press
Renato S.Cerqueira/Futura Press

Broadcast Top Picks: corte de juros aparece nas recomendações de ações

Analistas se mostram animados com a redução na Selic, a taxa básica de juros, feita pelo pelo Banco Central esta semana

Renato Carvalho, O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2019 | 19h30
Atualizado 05 de agosto de 2019 | 15h38

Os analistas se mostram animados com o corte da taxa básica de juros (Selic) promovida pelo Banco Central esta semana, de 6,50% para 6%. E isso aparece inclusive nas carteiras recomendadas por corretoras e bancos para a próxima semana e para agosto, que priorizaram ações de empresas voltadas para a demanda interna, esperando uma melhora no ambiente para consumo.

A grande maioria das alterações feitas nas recomendações apontam as entradas de companhias dos setores de varejo, construção e bancário. É o caso das carteiras mensais de BB Investimentos e Bradesco, por exemplo. Para agosto, o BB inseriu BTG Pactual Unit, Localiza ON e B2W ON. A carteira é completada por Cyrela ON e Cia. Hering ON. No caso do Bradesco, houve duas mudanças, com as entradas de Lojas Renner ON e Ultrapar ON, esta última no lugar de Gerdau PN, empresa que tem maior participação das exportações na sua receita.

 

Outro banco que faz alterações mensais em sua carteira é o Santander, que realizou três mudanças. Foram inseridas Banco do Brasil ON, Localiza ON e Iguatemi ON. Entre as ações retiradas da carteira, está Petrobrás PN.

A equipe do BB-BI ressalta que já em julho, houve uma incorporação nas ações da expectativa de redução mais forte do custo de capital para as empresas, antecipando a decisão do BC. O banco espera que o Ibovespa feche o ano na casa dos 110 mil pontos, e espera que o momento continue favorável para as companhias mais expostas ao mercado doméstico, especialmente do varejo.

Das corretoras que atualizam suas recomendações semanalmente, a Mirae Asset também foi na mesma direção. A empresa trocou toda a sua carteira, que é composta por Magazine Luiza ON, MRV ON, Odontoprev ON, GPA PN e Usiminas PNA.


Para Pedro Galdi, analista da Mirae, a sinalização dada pela autoridade monetária de que novos cortes nos juros devem acontecer ainda deve ter reflexo nas ações de varejo. "Segundo a pesquisa Focus, a projeção é de 5,50%, ou seja, existe espaço para mais cortes e isto será bem recebido. Nesta semana, serão retomadas as discussões sobre a reforma da Previdência e a expectativa é que seja aprovada na Câmara em segundo turno e vá para o Senado, o que também é um ponto positivo para o mercado de ações. Nossa visão é que ações de varejo, incorporadoras e educação sejam as afetadas positivamente", afirma.

A MyCap fez duas alterações na sua lista de recomendações, com as entradas de Movida ON, Magazine Luiza ON e Rumo ON. "A redução dos juros induz o investidor a sair do conforto da renda fixa, com a poupança, CDBs pós-fixados, Tesouro Selic e fundos DI apresentando retornos cada vez menores, pois suas rentabilidades em geral são atreladas à Selic. Desta forma, os investidores devem buscar alternativas de investimentos com melhores perspectivas de retornos."

Ele ressalta ainda que o movimento vai beneficiar principalmente empresas ligadas ao mercado doméstico e as que têm maior endividamento, citando Cyrela, GPA, JBS e Magazine Luiza.

A Nova Futura também fez três alterações, com as entradas de Bradesco PN, EDP Energias do Brasil ON e Cia. Hering ON. "O corte na taxa básica (e a sinalização de ajuste adicional) deve provocar uma forte expansão no mercado acionário, afetando principalmente os setores mais descontados desde a crise econômica. Acreditamos que o maior potencial de alta reside no setor imobiliário e de consumo", diz Alexandre Faturi, Analista da Nova Futura.

A Guide Investimentos fez duas alterações, com as entradas de Lojas Renner ON e CSN ON. A Planner também realizou duas mudanças, inserindo Movida ON e CVC ON. O Modalmais fez duas alterações, com as entradas de Weg ON e Localiza ON.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.