Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Top Picks: Com piora da pandemia, corretoras voltam a indicar ações mais 'defensivas'

Analistas aumentam as apostas em papéis que têm geração de receitas mais estável ou com menor dependência da atividade econômica doméstica

Renato Carvalho, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2021 | 04h00

Com a piora dos números da pandemia de covid-19 no Brasil, inclusive com aumento nas restrições de circulação em Estados importantes como São Paulo, as corretoras voltaram suas recomendações para ações consideradas mais "defensivas", ou seja, que têm geração de receitas mais estável ou com menor dependência da atividade econômica doméstica.

A Genial Investimentos é um exemplo da tendência. Sua carteira para março teve uma mudança visível de perfil, na comparação com as indicações feitas em fevereiro. A corretora fez quatro alterações, com a retirada de Boa Vista ON, Mitre ON, Rumo ON e Vulcabrás ON para a inserção de ações consideradas mais sólidas como B3 ON, Gerdau PN, Itaú Unibanco PN e Suzano ON. A corretora manteve somente Locaweb ON.

"Em fevereiro, apesar do desempenho negativo, conseguimos ter uma boa performance relativa em nossas carteiras, frente aos seus benchmarks. Diante das incertezas, o melhor que podemos fazer é sermos mais conservadores e isso será representado em nossas recomendações. Sou o tipo de investidor que prefere pagar um pouco mais caro para ter ao menos algum retorno maior à frente", afirma Filipe Villegas, analista da Genial, em carta que acompanha as recomendações.

A Planner trocou toda sua carteira. Concentrou as recomendações nos setores de energia elétrica e saúde. Até a semana passada, a lista era composta por BB Seguridade ON, Eztec ON, Randon PN, Sinqia ON e Via Varejo ON. A partir da próxima semana, será formada por CTEEP PN, Engie ON, Hapvida ON, Odontoprev ON e Vale ON.

A Vale inclusive é a recomendação mais comum em todas as listas enviadas à coluna. Segundo a CM Capital, que também recomenda a compra da ação da mineradora, a companhia ainda tem oportunidades estratégicas com seus planos de controlar caixa, implantar práticas ESG (sigla para ações de cunho social, ambiental e de governança) e atingir 400 milhões de toneladas de capacidade ao fim de 2022.

A Easynvest diz que a forte demanda da China continua sustentando os preços do minério de ferro. "O fato é que, com o preço da commodity neste nível, cria-se um enorme potencial de geração de caixa para a Vale em 2021, somado à expectativa de retorno de pagamento dos dividendos aos acionistas", diz o time da corretora. Para março, a Easynvest trocou Multiplan ON por BRF ON.

O Modalmais trocou toda sua carteira, composta agora por Banco ABC Brasil PN, Camil ON, Gerdau PN, Lojas Americanas PN e Minerva ON.

A Guide fez três alterações, com as saídas de BTG Pactual Unit, ETF LBMA Ouro Unit e Klabin Unit e as entradas de Marfrig ON, São Martinho ON e Via Varejo ON.

A XP também fez três trocas, retirando Gafisa ON, Lojas Americanas PN e Totvs ON e selecionando Braskem PNA, Eletrobrás ON e Klabin Unit.

A Ativa Investimentos trocou Eneva ON e Unipar Carbocloro PNB por Santander Brasil Unit e SulAmérica Unit. A Mirae Asset também fez duas mudanças, com as saídas de Gerdau PN e Santos Brasil ON, e as entradas de CSN ON e Marfrig ON.

A MyCap fez uma troca, de B3 ON por Magazine Luiza ON, que também foi selecionada pela Órama Investimentos em sua lista para a próxima semana, no lugar de BTG Pactual Unit. Veja a lista:

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.