Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Top Picks: Construção, siderurgia e mineração devem apresentar bons resultados no 3º trimestre

Retomada das atividades econômicas do Brasil deve ajudar as empresas dos três setores na penúltima temporada de balanços do ano

Renato Carvalho, O Estado de S.Paulo

09 de outubro de 2020 | 21h00

Na próxima semana começa a temporada de divulgação de balanços das empresas referentes ao terceiro trimestre de 2020. E as maiores apostas dos analistas, em relação a desempenhos positivos, recaem sobre os setores de construção civil, mineração e siderurgia. Entre as construtoras, as primeiras prévias operacionais divulgadas mostram que o otimismo é justificável, com aumentos significativos de lançamentos e vendas. E a retomada das atividades econômicas no Brasil e principalmente na China baseiam as projeções para os produtores de minério de ferro e aço.

Para Renato Chanes, estrategista de varejo da Santander Corretora, dentro do setor de construção, devem se destacar principalmente aquelas voltadas para o público de baixa renda. "Isso por conta da retomada dos lançamentos, a normalização dos repasses e uma maior disponibilidade de crédito", explica. A expectativa é que a Direcional apresente os melhores números dentro do setor.

Ele relaciona o bom desempenho que deve ser apresentado pelas siderúrgicas exatamente a esse bom desempenho das construtoras, principalmente pela produção de aços longos, além da recuperação da China.

Ele também aposta nas varejistas e nos bancos, indicando a Via Varejo como aquela que deve apresentar o maior volume de vendas brutas de mercadorias (GMV) no trimestre, e o Bradesco, que deve apresentar a melhor evolução no setor financeiro.

Julia Monteiro, analista da MyCap, cita outro ponto que beneficia os setores de mineração e siderurgia: a manutenção da cotação do dólar em patamares elevados frente o real. "Na mesma linha, acreditamos que as empresas que possuem parte da receita em dólar devem se beneficiar, como WEG, agronegócios, frigoríficos e Ambev".

Monteiro aponta ainda o segmento de petróleo, com a retomada da demanda por unidades fabris, aviação, agronegócio e maior circulação intermunicipal no Brasil.

Já na ponta negativa dos resultados do terceiro trimestre, é praticamente unanimidade entre os analistas que os segmentos ligados a turismo ainda devem apresentar números ruins. Para Alvaro Bandeira, economista-chefe do banco digital Modalmais, isso deve acontecer principalmente com empresas que possuem maior alavancagem financeira, ou seja, uma alta relação entre dívida líquida e geração de caixa.

Entre as mudanças nas carteiras semanais, a Ativa Investimentos fez três trocas, retirando Camil ON, Iochpe Maxion ON e Randon PN para as entradas de Bradesco PN, Magazine Luiza ON e Vale ON.

Quem também fez três trocas foi a Mirae Asset, com as saídas de Cosan ON, Magazine Luiza ON e Weg ON, e as entradas de Indústrias Romi ON, Iochpe Maxion ON e Via Varejo ON.

Outra corretora que fez três mudanças para a próxima semana foi a MyCap, retirando CSN ON, IRB ON e Suzano ON, para as entradas de Banco do Brasil ON, Camil ON e Eztec ON.

A XP também trocou três ações em sua carteira técnica, retirando da lista Carrefour ON, Randon PN e Weg ON, e promovendo as entradas de Klabin Unit, Petrobrás PN e Via Varejo ON. Por fim, a Guide Investimentos fez uma troca, de Equatorial ON por Lojas Quero-Quero ON.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.