finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Tóquio fecha em +1,9%

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, com os índices Nikkei-225 e o Topix recuperando-se para acima dos níveis importantes de 10 mil pontos e 1 mil pontos, respectivamente, com os investidores retomando posições em alta tecnologia, exportadoras e nos bancos. Embora o volume negociado tenha caído, em razão da saída de estrangeiros com a aproximação do feriado nos EUA, os investidores institucionais domésticos colocaram ordens de compra das principais ações. O Nikkei-225 subiu 184,63 pontos (1,9%), para fechar em 10.144,83 pontos, superando a marca de 10 mil pontos pela primeira vez desde 14 de novembro. O Topix, índice de abrangência maior e que acompanha os movimentos de todos os ativos da primeira sessão, avançou 13,91 pontos (+1,4%), para 1.002,02 pontos, também terminando acima de 1 mil pontos pela primeira vez desde 14 de novembro. "Após o forte fechamento dos futuros do Nikkei e da estabilidade do dólar ao redor de 109 ienes, houve compras de alta tecnologia e de exportadoras para as cestas dos investidores institucionais", comentou o vice-gerente-geral da Nikko Cordial Securities, Hiroichi Nishi. Entre as ações de alta tecnologia, as da Tokyo Electron subiram 3,4%; as da Advantest, 2,6% e as da Trend Micro escalaram 8,3%. Os papéis do Softbank ganharam 3,1% e a Yahoo Japan, 10%.Os papéis dos bancos fecharam em alta, repercutindo os robustos lucros anunciados pelas instituições no primeiro semestre fiscal encerrado em 30 de setembro. As ações do Mitsubishi Tokyo Financial subiram 3,9%; as do Mizuho, 4,5% e as do Sumitomo Mitsui, 3,7%. O UFJ terminou o dia com alta de 2,1%. O analista da Goldman Sachs, David Atkinson, afirmou que os balanços dos bancos trouxeram dados suficientes para desagradarem os pessimistas e, simultaneamente, notícias boas que encorajaram os otimistas.

Agencia Estado,

26 de novembro de 2003 | 08h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.