Tóquio fecha em alta de 0,3%

A Bolsa de Tóquio reagiu de maneira moderada ao dado da pesquisa tankan, que mostrou uma forte recuperação da confiança do empresariado em junho. Os investidores já vinham prevendo um dado robusto, o que sustentou recentemente o mercado local. Porém, a pesquisa tankan roubou os holofotes da decisão do Federal Reserve, que elevou ontem a taxa de juros pela primeira vez em quatro anos nos EUA, e colocou o Nikkei-225 no maior nível de fechamento em dois meses. Por um breve período, o índice flertou com o nível de 12 mil pontos, chegando a 11.988,12 pontos. No final da sessão, o Nikkei fechou em 11.896,01 pontos, com alta de 37,14 pontos (0,3%). O Topix, índice amplo que acompanha os movimentos de todos os ativos negociados na primeira etapa da sessão, fechou em baixa de 1,18 ponto (0,1%), em 1.188,42 pontos, refletindo as vendas de ações do UFJ e de outros bancos, que sucumbiram a um corte de recomendação pelo Goldman Sachs. A pesquisa tankan mostrou que o índice de sentimento entre os grandes empresários japoneses subiu 10 pontos, para 22 em junho, o nível mais alto desde 1991. Os números impulsionaram blue chips como as de maior visibilidade global. A Toyota Motor estabeleceu o maior nível no ano, de 4.500 ienes, mas fechou em 4.490 ienes, com alta de 1,6%. A Sony avançou 1,2%. A empresa anunciou o lançamento de um driver de disquete de pequeno porte para tocar música digital, um aparelho que vai competir com os idolatrados iPod da Apple Computer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.