Tóquio fecha em alta de 0,3%, limitada por realização de lucros

Xangai e Taiwan só voltam a operar na segunda-feira devido ao feriado do ano-novo lunar

Hélio Barboza, da Agência Estado,

18 de fevereiro de 2010 | 07h48

A Bolsa de Tóquio fechou com alta modesta nesta quinta-feira, puxada pela valorização de ações com grande influência no mercado, como as da varejista Fast Retailing, mas limitada pela realização de lucros que se seguiu ao forte rali de ontem. O índice Nikkei 225 avançou 28,86 pontos, ou 0,3%, para 10.335,69 pontos.

 

O volume de negócios permaneceu relativamente baixo em meio à falta de estímulos. Os operadores do mercado esperam a reabertura das bolsas de Xangai e de Taiwan, na segunda-feira, após o fim do feriado do ano-novo lunar. "Com os temores em relação à dívida europeia diminuindo por enquanto, a principal preocupação do mercado é o impacto do aperto de crédito da China", disse o analista Seiichi Suzuki, da Tokyo Securities.

 

A Fast Retailing, que subiu 2,1%, foi a principal contribuinte para a alta do Nikkei, basicamente por causa da expectativa em relação a uma linha de jeans de preço baixo lançada por sua rede Uniqlo. As empresas de crediário continuaram a se recuperar dos fortes declínios que sofreram recentemente, em decorrência de cortes de recomendação por parte das corretoras. Aiful saltou 12% e Takefuji saltou 3,4%.

 

As empresas de transporte marítimo caíram com a realização de lucros depois de terem liderado o rali da bolsa na quarta-feira. Nippon Yusen perdeu 1,2%, Mitsui O.S.K. Lines também baixou 1,2%. A produtora de metais não ferrosos Sumitomo Metal Mining perdeu 0,8% depois que o Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou um plano para vender 191,3 toneladas de ouro no mercado, o que derrubou os preços da commodity. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsa, Tóquio, alta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.