Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Tóquio fecha em alta de 1,1%

As compras de blue chips e ações de exportadoras na bolsa de Tóquio impulsionaram o índice Nikkei 225, que fechou em alta de 1,13%, ou 132,53 pontos, em 11.815,95 pontos. Esse foi o maior nível de fechamento desde junho de 2002. As esperanças em torno da recuperação econômica do país continuam grandes, depois dos dados positivos da pesquisa tankan de confiança do empresariado, divulgada pelo Banco do Japão ontem. Sobre a valorização do iene, o vice-diretor geral da Nikko Cordial Securities Co., Hiroichi Nishi, comentou que o movimento de compra da moeda local não é nada ruim, se resultar de atividade de investidores estrangeiros. Uma alta do iene, se não for tão rápida a ponto de estragar a economia, é de fato positiva para os investidores estrangeiros, já que vai ampliar a posição deles em ativos japoneses quando forem repatriar para suas próprias moedas, disseram operadores. Entre as blue chips, Advantest fechou em alta de 3,7%, Tokyo Electron subiu 2% e Kyocera teve ganho de 2,9%. Outras grandes exportadoras, como Sony, Matsushita, Toyota e Honda, também subiram. Em meio ao sentimento positivo do mercado, os investidores compraram até mesmo papéis de companhias que estão trabalhando para reestrututar seus negócios. Mitsubishi Motors saltou 11%, sustentada por um possível aumento de capital e por outros planos de reestruturação que está elaborando juntamente com sua controladora, a DaimlerChrysler, e três outras companhias do grupo Mitusbishi. Como no restante do mundo, os players japoneses vão monitorar de perto os dados sobre emprego em março a serem divulgados esta manhã nos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.