Tóquio fecha em alta de 1% com siderúrgicas e setor imobiliário

Para analista, recuperação mostra que ações estão subvalorizadas; alta do iene tem pressionado exportadoras

Priscila Arone, da Agência Estado,

11 de março de 2008 | 07h37

O principal índice da Bolsa de Tóquio registrou recuperação, depois que investidores decidiram comprar papéis que sofreram fortes quedas recentemente, como os de siderúrgicas e de empresas do setor imobiliário. O Nikkei 225 subiu 126,15 pontos, ou 1%, e fechou aos 12.658,28 pontos. Para alguns participantes do mercado, a recuperação do índice nesta terça-feira, 11, é um sinal de que o Nikkei irá permanecer acima da mínima do dia (12.352 pontos) pelo restante da semana. "O atual nível mostra que as ações japonesas estão subvalorizadas", disse Toshio Sumitani, estrategista sênior do Tokai Tokyo Research Center. Veja também:   Crise externa faz Bovespa cair 3%, e dólar passa de R$ 1,70Barril de petróleo sobe e bate novo recordeESPECIAL: Preço do petróleo em altaEvolução do preço do dólar Entenda a crise nos Estados Unidos   Isso se o iene não continuar a se fortalecer frente ao dólar. A alta da moeda local tem pressionado as ações de exportadoras nos últimos tempos. E o mercado pode enfrentar turbulências com a divulgação dos resultados das exportadoras, que devem anunciar suas perspectivas para o próximo ano fiscal juntamente com seus resultados do ano em abril.  Os maiores ganhos do dia foram de siderúrgicas e mineradoras, que registraram perdas nos últimos pregões. JFE Holdings teve alta de 5,3%; Nippon Steel subiu 4,4% e Sumitomo Metal Mining encerrou o dia com elevação de 5,3%. O setor imobiliário também teve bom desempenho. Mitsubishi Estate fechou com aumento de 5,6% e Mitsui Fudosan avançou 3%  A procura por exportadoras, que tiveram fortes quedas recentemente resultou na alta de ações como Toyota Motor (+2,1%) e Sony (+2,5%). Já empresas financeiras e seguradoras permaneceram em baixa na maior parte do pregão, pressionadas pelos temores sobre o setor financeiro norte-americano. Promise recuou 2,6% e Acom caiu 1,3%. Millea Holdings fechou em baixa de 1,5% e Mitsui Sumitomo teve perda de 1,5%. Mas os papéis de alguns bancos registraram valorização. Mizuho Financial Group subiu 2,3% e Mitsubishi UFJ Financial Group fechou com elevação de 1,8%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsa de Tóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.