Tóquio fecha em alta de 2,7%, maior ganho em 2010

Entre os papéis de maior peso da Bolsa, a Sony subiu 3,4% e a Canon avançou 3,9% no pregão

Hélio Barboza, da Agência Estado,

22 de fevereiro de 2010 | 07h20

A Bolsa de Tóquio apresentou nesta segunda-feira seu mais forte rali de 2010, com a cobertura de vendas a descoberto que se seguiu à liquidação de sexta-feira. As ações de exportadoras como Sony e Canon, que têm grande peso no mercado local, valorizaram-se graças ao relativo enfraquecimento do iene. O índice Nikkei 225 subiu 276,89 pontos, ou 2,7%, e fechou aos 10.400,47 pontos, com o maior ganho desde 3 de dezembro.

 

A modesta alta das bolsas de Nova York na sexta-feira fez os investidores perceberem que tinham vendido em excesso ações japonesas no pregão anterior, por uma reação exagerada à elevação da taxa de redesconto pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), conforme disseram observadores do mercado.

 

Entre os papéis de maior peso da Bolsa, Sony ganhou 3,4% e Canon fechou com alta de 3,9%, uma vez que o dólar se manteve firme diante do iene, chegado a subir brevemente para 91,90 ienes.

 

O setor imobiliário teve um dos melhores desempenhos do pregão, reagindo à elevação da recomendação para o setor pelo Barclays Capital, de Neutra para Positiva. A líder do setor Mitsui Fudosan ganhou 4,5%, enquanto a Mitsubishi Estate teve alta de 3,5%.

 

Ações ligadas a matérias-primas também se fortaleceram com a alta de preços das commodities. Entre as grandes empresas de comércio exterior ("trading houses"), Itochu subiu 4%, Mitsui & Co. ganhou 3,9%. A transportadora marítima Mitsui O.S.K. Lines encerrou com alta de 3,7%. As informações são da Dow Jones.  

Tudo o que sabemos sobre:
Bolsa, Tóquio, alta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.