Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Tóquio fecha em alta de 3,4% com commodities e exportadoras

Investidores japoneses acompanham o crescimento do otimismo em relação à economia global e dos EUA

Hélio Barboza, da Agência Estado,

24 de agosto de 2009 | 09h39

A Bolsa de Tóquio fechou em alta nesta segunda-feira, 24, impulsionada pelos ganhos de sexta-feira nas bolsas de Nova York e pelo crescimento do otimismo em relação à economia global, que estimulou a compra das ações da Inpex e de outras empresas ligadas a commodities. A desvalorização do iene ajudou as exportadoras. O índice Nikkei 225 ganhou 342,85 pontos, ou 3,4%, para 10.581,05 pontos.

 

Notícias específicas também despertaram o interesse dos investidores depois que a operadora de lojas de conveniência Lawson e a rede de drogarias Matsumotokiyoshi Holdings fecharam acordo para a formação de uma ampla aliança, que incluirá novas lojas de venda de medicamentos no balcão. Lawson avançou 2% e Matsumotokiyoshi ganhou 0,2%.

 

"O humor do investidor brilhou no final de semana", disse Yukio Takahashi, analista da corretora Mizuho Securities, referindo-se ao rali das bolsas de Nova York e à declaração do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, de que a economia mundial está saindo da recessão profunda. Takahashi acrescentou que o Nikkei pode renovar em breve sua máxima do ano. O volume de negócios, porém, foi o mais baixo das últimas cinco semanas, já que alguns investidores preferiram ficar de lado antes da eleição geral de 30 de agosto.

 

As mineradoras e as tradings ganharam com a perspectiva geral mais otimista e com o fechamento dos contratos futuros de petróleo perto dos US$ 74 o barril, na sexta-feira. As ações da Inpex subiram 5,4%, enquanto as da Mitsubishi Corp. avançaram 39%.

 

As ações tecnológicas ficaram em alta com a valorização do dólar para 94,90 ienes, até o fechamento da bolsa, contra 93,71 ienes na sexta-feira. Olympus avançou 6,6%, enquanto a Toyota e a Honda lideraram os ganhos das montadoras, com altas de 2,3% e 3,2%, respectivamente.

 

Os papéis ligados ao setor de alimentos se fortaleceram depois que a Nomura Securities reconheceu o movimento das empresas do setor para expandir as operações ligadas à venda de medicamentos. Yakult Honsha disparou 9,8%, enquanto Kirin Holdings fechou com alta de 2,5%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsamercado financeiroTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.