Tóquio fecha em baixa de 1,2%

A bolsa de Tóquio fechou com o índice Nikkei 225 em queda de 1,19%, ou 136,20 pontos, em 11.297,04 pontos, pressionada pelo declínio dos principais índices acionários de Wall Street. E embora dados tenham mostrado que os investidores estrangeiros compraram um montante recorde de ações japonesas na semana passada, alguns operadores disseram que essa compra possa estar se desacelerando agora, por causa do recuo dos mercados norte-americanos. A valorização do iene também pesou sobre as ações de grupos exportadores. Canon despencou 3,7%, Honda caiu 3,6% e Sony perdeu 1,3%. A queda do Nikkei, entretanto, foi limitada por compras de ações de grandes bancos, segundo operadores. UFJ Holding subiu 3,1% e Sumitomo Mitsui Financial Group ganhou 2%. As negociações relacionadas ao vencimento de contratos futuros amanhã podem também ter resultado em pequenas compras líquidas de ações, afirmou o diretor de vendas da Chuo Securities, Koichi Seki. "Como a rolagem (para contratos de junho) tem sido tranqüila, há uma pequena probabilidade de qualquer efeito tempestuoso do vencimento amanhã", disse ele. São mistas as previsões para o comportamento do Nikkei no curto prazo. Após a correção desta semana, o índice poderá retomar uma tendência de alta na próxima, já que há fortes esperanças de uma recuperação natural do Nasdaq. No entanto, as vendas de ações no mercado japonês podem crescer antes do final do mês, quando acaba o ano fiscal no país. O estrategista Kenzaburo Suwa, da Okasan Securities, disse que a correção do Nikkei ainda não parece ter acabado. Segundo ele, se as ações de bancos, hoje o principal destaque de alta na bolsa, começarem a ser vendidas, uma queda maior do mercado poderá ocorrer, derrubando o Nikkei para abaixo da marca de 1.100 pontos. HK cai 1,44% A bolsa de Hong Kong fechou com o índice Hang Seng em queda de 1,44%, ou 190,14 pontos, em 13.024,06 pontos. "Houve uma forte pressão de venda de blue chips com a queda do mercado dos EUA e após a valorização recente da bolsa de Hong Kong", disse o corretor Steve Hon, da Emperor Securities. O estrategista Y.K. Chan, da Phillip Asset Management, disse que a venda de contratos futuros também puxou o índice para baixo. Entre as blue chips, HSBC recuou 0,8%. Na Coréia do Sul, o índice Kospi terminou em baixa de 0,70%, ou 6,09 pontos, em 869,93 pontos, também sofrendo o efeito das quedas em Nova York. Segundo analistas, uma moção de impeachment contra o presidente Roh Moo-Hyun, encaminhada pelos partidos de oposição na terça-feira, não teve muito impacto sobre o mercado de ações. A votação secreta sobre o impeachment deverá ocorrer amanhã. A bolsa de Taipé, em Taiwan, foi na direção contrária à da maioria dos demais mercados asiáticos, e fechou com pequena valorização, de 0,06%, ou 4,20 pontos, em 6.879,11 pontos. Os investidores compraram ações com preços baixos. Os papéis do setor de construção lideraram os ganhos, com a melhoria da demanda por imóveis, disseram analistas. Em Jacarta, o índice JSX Composto recuou 2,52%, ou 19,12 pontos, para 741,19 pontos. A bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, fechou com o índice Composite em alta de 0,42%, ou 3,67 pontos, em 879,50 pontos. Em Manila, nas Filipinas, o índice PSE caiu 1,42%, ou 20,60 pontos, para 1.435,07 pontos. O índice Strait Times, da bosa da Cingapura, recuou 1,45%, ou 27,24 pontos, para 1.847,78 pontos.Dow Jones

Agencia Estado,

11 Março 2004 | 09h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.