Tóquio fecha em queda

A bolsa de Tóquio fechou com o índice Nikkei 225 em queda de 2,63%, ou 285,24 pontos, em 10.552,30 pontos, com os investidores realizando lucros com ações de bancos e de blue chips do setor de tecnologia antes das eleições gerais no país. Os participantes também estão cada vez mais cautelosos acerca das perspectivas para os mercados acionários globais, depois da elevação da taxa de juros na Austrália e de um esperado aumento da taxa pelo Banco da Inglaterra esta manhã. Há receios de que essas elevações possam colocar um fim à tendência de flexibilização monetária global, segundo operadores. "Os mercados acionários globais têm sido sustentados pela flexibilização monetária e pelas perspectivas melhores de lucros corporativos. Mas um desses dois fatores poderá desaparecer", comentou um operador de uma corretora. "Nós também precisamos monitorar os dados sobre desemprego nos EUA a serem divulgados amanhã para formar uma estimativa para as taxas dos EUA." O diretor gerente da Chuo Securities Co., Masatsugu Okeya, disse que o mercado de Tóquio tem se tornado cada vez mais volátil nos últimos pregões por causa do aumento expressivo de posições compradas. Após terem comprado ativamente ações de bancos, Internet e outros papéis ligados à demanda doméstica, os investidores de varejo estão vendendo as ações, exacerbando o declínio do mercado, disse ele. As ações de bancos despencaram. Mizuho perdeu 6,8%, Mitsubishi Tokyo recuou 4,5% e Sumitomo Mitsui fechou em baixa de 6%. As ações da Toyota, ao contrário, avançaram 1,5%, após a empresa ter anunciado lucro líquido e vendas recordes no período de seis meses até 30 de setembro. Os papéis do grupo foram os mais negociados em termos de valor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.