Tóquio sobe 1,2% com imobiliárias e farmacêuticas

Índice Nikkei 225 avançou 1,2%, e fechou aos 11.057,40 pontos

Hélio Barboza, da Agência Estado, Agencia Estado

30 de abril de 2010 | 06h45

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, com um intenso rali em ações do setor imobiliário, provocado pelo balanço da incorporadora Mitsubishi Estate, enquanto as ações da Takeda Pharmaceutical e de outras companhias do setor de medicamentos ajudaram a sustentar o mercado em geral. O índice Nikkei 225 avançou 132,61 pontos, ou 1,2%, e fechou aos 11.057,40 pontos.

Na semana, o Nikkei adicionou 1,3%, mas fechou abril com perda líquida de 0,3%. No ano, acumula alta de 4,8%. Ontem, a bolsa japonesa ficou fechada por causa de um feriado. Também não funcionará nos primeiros três dias da próxima semana em razão dos feriados nacionais da chamada "Semana Dourada".

Nesta sexta-feira, o Nikkei abriu em alta, mas tornou-se instável pouco acima dos 11.050 pontos, uma vez que muitos players atraídos pela desvalorização do iene se apressaram em realizar lucros antes do feriado. "Estão crescendo as expectativas por ganhos adicionais depois do feriado", disse um administrador de fundos. "As pessoas estão comprando na expectativa de bons resultados das empresas dos EUA, diminuição das preocupações com a Grécia e desvalorização do iene."

O forte volume de compras em ações do setor imobiliário depois da divulgação do balanço da Mitsubishi Estate, no meio da tarde, ajudou a sustentar o índice após o início da realização de lucros. A maior incorporadora japonesa em faturamento anunciou que seu lucro líquido no ano fiscal recém-terminado despencou 73,8% em relação ao ano fiscal anterior, mas sua estimativa de um lucro de 63 bilhões de ienes para o ano corrente superou as expectativas e levou a uma reavaliação do setor. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.