Tóquio sobe 1,3% com ajuda à Grécia e matérias-primas

A Bolsa de Tóquio fechou em alta, graças à melhora no sentimento do mercado proporcionada pela promessa dos líderes da União Europeia de ajudar a Grécia, bem como à valorização das ações de empresas ligadas a matérias-primas, como Mitsui e Sumitomo Metal Mining, depois dos ganhos de ontem nos contratos futuros de ouro. O índice Nikkei 225 subiu 128,20 pontos, ou 1,3%, e fechou aos 10.092,19 pontos.

Hélio Barboza, da , Agência Estado

12 de fevereiro de 2010 | 08h22

Embora o índice ainda esteja 3,6% abaixo de sua média móvel de 25 dias, os analistas dizem que o mercado de Tóquio deve assistir a uma recuperação na próxima semana, depois de ter caído fortemente com a permanência dos problemas de endividamento de países europeus, como Grécia e Espanha. "Depois que saírem mais detalhes sobre um plano específico de resgate para a Grécia, na segunda-feira, o Nikkei pode subir e chegar a 10.500 pontos na semana que vem", prognosticou Eiji Kinouchi, estrategista da corretora Daiwa Securities.

Os ministros de finanças da União Europeia realizam nas próximas segunda e terça-feira sua reunião mensal ordinária. Vários diplomatas do bloco disseram que mais planos de contingência para a Grécia serão discutidos nessa ocasião. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas, Tóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.