Torpedo pelo celular, a nova arma do SAC

Torpedo pelo celular, a nova arma do SAC

A NetCall CenterOrbium (NCCOrb), do empresário Luís Roberto Demarco, desenvolvedora de soluções para gestão de relacionamento entre empresas e consumidores, está lançando no mercado brasileiro o SMS Call Center. Trata-se de uma ferramenta que promete melhorar o diálogo entre empresas e consumidores, proporcionar rapidez no atendimento ao cliente e redução de custo para as empresas. A nova tecnologia, desenvolvida pela NetCall, pretende substituir os tradicionais SACs, Fale Conosco, email, fax, carta e chat por torpedos enviados pelo celular nos serviços de atendimento ao consumidor. "Atualmente, o atendimento ao cliente é um monólogo da empresa, não lhe dá voz ", diz Demarco.

Clayton Netz, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2010 | 00h00

Segundo ele, ainda não se pode calcular quanto as empresas vão economizar com o produto, mas já é possível prever o enxugamento das equipes empregadas nos serviços de atendimento. " Enquanto no call center o funcionário atende um consumidor por vez, no SMS é possível conversar com quatro clientes ao mesmo tempo", diz. Para o consumidor, pode representar o fim das ligações interrompidas, da espera e da musiquinha do outro lado da linha e do estresse quando precisa recorrer aos SACs. "Até porque o serviço de SMS só será acionado com autorização prévia do cliente, como manda a lei", afirma Demarco.

A NetCall começou a desenhar o modelo há dois anos e já investiu US$ 2 milhões no projeto. A ideia surgiu de uma constatação simples, a de que existem 176 milhões de celulares no País, quase um para cada habitante. Ou seja, praticamente toda a população está conectada ao SMS. O SMS Call Center está ancorado em um tripé. De um lado estão as operadoras de telefonia celular, de outro, a tecnologia da Orbium - empresa adquirida por Demarco, em 2007, que administra os acessos dos clientes. Entre as duas pontas, está a companhia escandinava PeopleWay ResponsFabriken, parceira da NetCall no projeto SMS Call Center e responsável pela interatividade entre operadoras e aparelhos de telefonia móvel. O cardápio de serviços oferecidos às empresas pelo SMS Call Center vai desde o aviso do atraso de um voo por uma companhia aérea ou da interrupção de sinal de TV a cabo ao alerta do banco dizendo que o cliente está entrando no cheque especial, por exemplo.

Com o SMS CallCenter, Demarco espera aumentar em 30% as receitas da NetCall, que faturou R$ 18 milhões no ano passado. Em sua carteira, com 450 clientes no Brasil e no exterior, figuram nomes como Itaú-Unibanco, Bradesco, Renault, Magazine Luiza e Cyrela. "Metade dos nossos clientes já mostrou interesse pelo produto", diz Demarco.

RATING

Vivo obtém triplo A da S&P e refinancia debêntures

Depois de ter a classificação elevada para triplo A pela agência Standard & Poor"s (S&P), a operadora de telefonia Vivo anuncia nesta quarta-feira a repactuação de suas debêntures, avaliadas em R$ 800 milhões. O novo rating permitirá que a empresa reduza seus custos financeiros e aumente a capacidade de captação de recursos.

EXPANSÃO

Sergio Arno quer dobrar franquias até 2011

A rede de franquias La Pasta Gialla, do restaurateur Sergio Arno, deve dobrar de tamanho até o ano que vem. Com 17 restaurantes de gastronomia italiana, que geraram receitas de R$ 16 milhões em 2009, em vários Estados brasileiros, a rede deve chegar em 2011 com 35 unidades em operação. Cinco novas casas serão abertas neste ano. "A economia está aquecida e as franquias acompanham esse movimento", diz Arno. Segundo a Associação Brasileira de Franchising, o setor movimentou R$ 63 bilhões em 2009.

Campanha na TV

Otimista com o negócio, Arno bancará pela primeira vez uma campanha da rede na TV e lançará uma promoção para levar clientes para a Itália. Com as iniciativas, ele espera crescer 40% em vendas em 2010. Seu próximo passo é testar o mercado internacional. Ele estuda a abertura de uma franquia da La Pasta Gialla em Portugal.

IMOBILIÁRIO

JHSF exporta CidadeJardim para Salvador

O modelo de empreendimento imobiliário paulistano Cidade Jardim, que une estabelecimentos comerciais e residenciais em larga escala, vai ser exportado para Salvador pela construtora JHSF, do empresário José Auriemo Neto. A ideia da JHSF é reproduzir o modelo, também conhecido como três em um (moradia, lazer e trabalho), na capital baiana, com 19 torres residenciais, três prédios comerciais, um hotel, um shopping center, centro de convenções, colégio, spa e clube de esportes. O empreendimento de Salvador é de alto padrão, um degrau abaixo do Cidade Jardim, classificado como de altíssimo padrão. Ao término da obra, em 2015, a expectativa da construtora, que faturou R$ 793 milhões em 2009, é de que o empreendimento atinja um valor geral de venda (VGV) de R$ 1,2 bilhão.

EVENTO INTERNACIONAL

Rio debate desafios globais da energia

"O futuro da energia: desafios globais, soluções diversas", é o tema central do IAEE"S Rio 2010 International Conference, evento anual do setor de energia, organizado pela Associação Internacional de Economia da Energia (IAEE, na sigla em inglês), que será realizado entre os dias 6 e 9 de junho no Rio de Janeiro, no Hotel Intercontinental. Na pauta do encontro estão temas como inovação, indústria nuclear, regulação, bioetanol, pré-sal e geopolítica do gás natural, entre outros.

Colaboração

Denise Ramiro denise.ramiro@grupoestado.com.br

Felipe Vanini felipe.vanini@grupoestado.com.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.