Torre ‘invisível’ na Coreia do Sul terá 450 metros de altura

Fachada terá painéis de LED que vão reproduzir imagens em tempo real da paisagem, criando a ilusão de invisibilidade

Economia & Negócios,

13 de setembro de 2013 | 21h02

SÃO PAULO - O governo sul-coreano aprovou a construção da primeira torre 'invisível' do mundo.

Projetado pela americana GDS, a torre envidraçada invisível terá 450 metros de altura e a terceira maior plataforma de observação do mundo.

O projeto é apoiado pela estatal Land & Housing Corporation, que atua na área de habitação pública.

A ilusão de invisibilidade será possível com um sistema de fachada de LEDs de alta tecnologia que utiliza uma série de câmeras que enviam imagens em tempo real sobre a superfície reflexiva do edifício.

É como se as paredes envidraçadas formassem uma grande tela de TV para reproduzir a imagem do céu que está ao fundo, ocultando a imagem do edifício.

O prédio vai ser erguido nos arredores de Seul, perto do Aeroporto Internacional de Incheon, segundo reportagem da CNN.

Lazer. A construção será utilizada principalmente para atividades de lazer. Ela irá incluir uma série de plataformas de observação, uma sala de cinema, montanha russa, parque aquático e bares e restaurantes.

Quando concluída, a torre invisível deve entrar em sexto lugar na lista das mais altas do mundo, atrás do Skytree, de Tokio, CantonTower de Guangzhou, na China, a torre CN de Toronto, a Ostankino de Moscou e a Oriental Pearl de Xangai.

As câmeras serão colocadas em três alturas diferentes em seis lados do edifício para capturar imagens em tempo real dos arredores. Telas gigantes de LED vão projetar as imagens digitais na superfície externa do prédio, o que vai camuflá-lo na paisagem.

Um processador digital redimensiona as filmagens para formar uma imagem  panorâmica perfeita que vai criar a ilusão de invisibilidade.

"Em vez de dar destaque para a altura, vamos proporcionar a impressão da primeira torre invisível do mundo, apresentando uma tecnologia inovadora coreana", disse Charles Wee, um dos responsáveis pelo projeto da GDS.

Tudo o que sabemos sobre:
Arquitetura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.