coluna

Fernanda Camargo: O insustentável custo de investir desconhecendo fatores ambientais

Total afirma que vazamento de gás em Elgin diminuiu

Paris, 6 - A companhia petrolífera francesa Total informou, nesta sexta-feira, que o submarino controlado remotamente confirmou que não há nenhum vazamento de gás natural debaixo do oceano na sua plataforma de Elgin, no Mar do Norte e que observações mostraram que o fluxo do vazamento de gás no deque da plataforma está diminuindo.

Agencia Estado

06 de abril de 2012 | 13h03

O submarino, que foi lançado de um navio que circunavegava a plataforma, confirmou que não há nenhum vazamento debaixo do mar, assim como a Total havia declarado originalmente . E observações do navio sugerem que o fluxo de gás do vazamento parece ter diminuído, informou a Total em um comunicado.

Separadamente, a tripulação de engenheiros da Total e especialistas da Wild Well Control - companhia que ajudou no vazamento de petróleo provocado no Golfo do México em 2010 e no controle de incêndio no Kuwait - se deslocaram para a plataforma na quinta-feira para avaliar a possibilidade de lançar uma operação para desativar o poço por meio do bombeamento pesado de lama no duto.

De acordo com a Total, a tripulação divulgou um comunicado encorajador. "Nós conquistamos os nossos objetivos. Tudo correu como esperávamos e a planejada intervenção no poço pode ser executada. Certamente, não há nenhum impeditivo para lançar a operação de controle do poço", informou a Wild Well, de acordo com o comunicado distribuído pela Total nesta sexta-feira.

Os especialistas afirmaram que não encontraram presença de gás na plataforma PUQ - que concentra as atividades de processamento, administrativas e de serviços - e é ligada por uma ponte de 90 metros ao poço de extração. Eles também identificaram a infraestrutura do poço que permitiria a operação para o bombeamento de lama.

A Total evacuou a plataforma e desligou o poço de Elgin no dia 25 de março após uma súbita oscilação de pressão em um poço volátil ter liberado gás e lama do deque de extração. Desde então, as operações na plataforma, assim como em outras operadas pela Total na região, foram interrompidas. As informações são da Dow Jones. (Patricia Lara)

Tudo o que sabemos sobre:
TotalElgingás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.