Total de cheques devolvidos cresce 2,6% em fevereiro

O índice de inadimplência com cheques devolvidos no País em fevereiro de 2004, por falta de fundos, subiu 2,6% ante janeiro, conforme divulgou hoje a Serasa, empresa especializada em análises econômico-financeiros para decisões de crédito. A pesquisa aponta que de cada mil documentos compensados, 16 foram recusados no mês passado em relação a 15,6 em janeiro. O volume registrado supera o de fevereiro de 2003 (14,3), considerado recorde para um mês de fevereiro, quando o estudo começou a ser feito em 1991. Os juros elevados, o crescimento do desemprego e a queda da renda, segundo técnicos da empresa, influenciaram no crescimento do volume de cheques devolvidos por falta de fundos no mês passado. Os dados indicam que boa parte dos consumidores não conseguiu quitar as dívidas feitas no Natal. Os técnicos da Serasa acreditam que somente a melhoria da conjuntura econômica, como geração de emprego e queda da taxa de juros, poderá trazer algum "alívio" para o consumidor. Em todo o Brasil, a Serasa computou a compensação de 158,4 milhões de cheques em fevereiro de 2004, sendo que 2,53 milhões foram devolvidos por falta de fundos. O total de documentos recusados no mês passado foi menor em 1,9% do que o verificado em fevereiro de 2003 (2,58 milhões). Já o volume de cheques compensados caiu 12,1%. Essa queda deveu-se ao menor número de dias úteis em fevereiro de 2004, com o carnaval que em 2003 foi em março.

Agencia Estado,

24 Março 2004 | 16h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.