Tourinho lança construção de termoelétrica na BA

A construção da Fafen Energia - Usina Termoelétrica de Co-Geração de Camaçari, cuja pedra fundamental foi lançada hoje - representa um passo significativo dentro da estratégia do governo para garantir o fornecimento de energia ao setor industrial.Foi o que disse o ministro das Minas e Energia Rodolfo Tourinho. "A intenção é deixar o sistema elétrico brasileiro cada vez menos dependente do risco da falta de chuvas e da hidrologia", comentou.Representando investimentos de US$ 60 mi, a usina será construída e operada pela EDP (Empresa de Eletricidade de Portugal Internacional S/A) e a Petrobrás; utilizará gás natural fornecido por poços baianos; e gerará 56,4 megawatts de energia elétrica, além de 125 toneladas/hora de vapor. Investimento - A termoelétrica tem a finalidade de fornecer energia à Fafen, Fábricas de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobrás, que mantém unidades em Camaçari e no município sergipano de Laranjeiras. A Fafen consolidou-se como a maior produtora nacional de fertilizantes nitrogenados (principalmente a uréia, o mais usado no mundo) com a inauguração também, hoje, em Camaçari de uma nova planta de produção que custou R$ 100 mi. As duas unidades da Fafen passarão a produzir agora 1,1 milhão de toneladas de uréia/ano.O presidente da EDP, Fernando Noronha Leal, disse que sua empresa e parceiros pretendem investir no País nos próximos quatro anos pelo menos US$ 1 bilhão, a maior parte no Programa Prioritário de Termoeletricidade. A usina de Camaçari deve entrar em operação no segundo semestre deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.