Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Touros são queimados vivos na Espanha em festival

Tradição medieval que virou atração turística desperta revolta de entidades que lutam contra os maus tratos de animais e uma campanha tenta acabar com o festival 'Touro de Júbilo" 

Economia & Negócios,

10 de novembro de 2013 | 15h42

SÃO PAULO - Uma festa típica Espanha faz as touradas parecerem brincadeira de criança. O festival 'Touro Júbilo, na cidade de Medinaceli, atrai turistas mas também desperta a revolta de entidades que lutam contra os maus tratos de animais.

No festival, o auge da celebração é o momento em que os touros correm com os chifres em chamas, depois de serem perseguidos por centenas de pessoas armadas com lanças. As imagens dos touros feridos até a morte se tornaram o símbolo do abuso contra os animais na Espanha.

 

A festa anual é uma tradição que vem desde a idade do bronze e persiste apesar de protestos de entidades locais e internacionais.

O Partido Animalista Contra o Maltrato Animal (Pacma), da Espanha, iniciou uma nova campanha este ano para tentar por fim à crueldade contra os touros. A campanha está sendo feita na internet com a distribuição das imagens da festa para denunciar a crueldade contra os touros.

Mais de 67 mil assinaturas já foram recolhidas contra a festa. Na cidade, porém, a preocupação é a de manter o festival como atração turística. Há um ano, a cidade de Medinaceli encaminhou um pedido à Unesco para que o festival "Touro de Júbilo' seja considerado Patrimonio Cultural Imaterial.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Tourada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.