Toyota investiga direção de Corolla e considera recall

A Toyota estuda a possibilidade de fazer recall do Corolla, um de seus carros mais vendidos, depois de receber queixas de problemas no sistema de direção hidráulica. Trata-se de mais um golpe para a maior montadora mundial, já abalada por uma série de recalls por questões de segurança. Apesar das pressões de alguns parlamentares, o presidente Akio Toyoda disse que não atenderá à convocação do Congresso dos Estados Unidos para uma audiência na qual deveria explicar as falhas da qualidade da montadora, confiando a missão a executivos da Toyota nos EUA - mas disse que poderá comparecer se o comitê o exigir. E acrescentou que pretende concentrar-se na melhoria da qualidade dos seus produtos em todo o mundo.

EQUIPE AE, Agencia Estado

17 de fevereiro de 2010 | 17h26

"Confio em que os nossos funcionários nos EUA responderão amplamente às perguntas que serão feitas", afirmou Toyoda, em sua terceira coletiva à imprensa em duas semanas. "Estamos enviando para a audiência os nossos melhores representantes e espero respaldar todos os esforços em nossa sede." Segundo Toyoda, o diretor da unidade Toyota para a América do Norte, Yoshi Inaba, está mais a par da situação no país e é o melhor executivo para atender à convocação. Toyoda disse que pretende ir em breve aos EUA e que as datas ainda não foram fixadas.

Tudo o que sabemos sobre:
veículos, Toyota, recall

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.