Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Trabalhador apressa aposentadoria

A preocupação com mudanças nas regras de concessão de aposentadorias por tempo de contribuição está motivando mais trabalhadores a pedir o benefício assim que completam o tempo mínimo exigido, mesmo que isso implique no recebimento de pouco mais da metade do benefício integral calculado. O receio de alterações na lei aumentou o movimento nos sindicatos por parte de associados que querem fazer o cálculo do tempo de serviço e verificar se já é possível entrar com o pedido. A idade média de quem se aposenta, que aumentou de 2000 a 2004, de 52,02 anos para 53,52 anos, agora está em declínio - caiu para 53,40 anos em 2005 e 53,33 anos em 2006.Pela lei em vigor, a aposentadoria por tempo de serviço é dada à mulher com 30 anos de contribuição e ao homem com 35 anos. Não há exigência de idade mínima, porém, a aplicação de um fator previdenciário sobre o benefício integral calculado reduz o valor de quem se aposenta com menos idade e tempo de contribuição. O fator foi criado em 1998 para estimular as pessoas a adiarem o pedido em troca de um valor maior.De fevereiro para março, no entanto, o número de concessões de aposentadorias por tempo de contribuição pelo INSS subiu 43%, para 20.444, ante 25% no mesmo período de 2006, para 15.422. "O número de concessões sempre aumenta a partir de março, é sazonal, mas avaliamos que a alta maior este ano está relacionada também à criação do Fórum da Previdência", admite o secretário da Previdência Social do Ministério da Previdência Social, Helmut Schwarzer. "Isso causa ansiedade nas pessoas." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.