Trabalhador prefere que lei fixe contribuição sindical, diz pesquisa

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), feita pelo Ibope e divulgada hoje, constatou que a maioria dos trabalhadores do setor privado com carteira assinada, prefere que o valor da contribuição sindical continue sendo fixado por lei. O levantamento indica que o porcentual de empregados sem carteira assinada é "quase" igual ao de trabalhadores com carteira assinada, confirmando a forte participação da informalidade no mercado brasileiro.O estudo, feito com 2 mil pessoas, mostra que 16% dos empregados com carteira assinada desconhecem o desconto de um dia de trabalho como forma de contribuição sindical. De acordo com a pesquisa, os entrevistados informaram que preferem que o valor da contribuição seja determinado pela forma legal e não pelos sindicatos. Isso revela que os trabalhadores temem que o valor da contribuição seja elevado pelas entidades sindicais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.