finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Trabalhadores da EADS protestam na Alemanha contra reestruturação

Mais de 20 mil trabalhadores da EADS na Alemanha foram às ruas nesta quinta-feira para protestar contra os planos de reestruturação da companhia europeia do setor aeroespacial, com receio de que estes planos custariam milhares de empregos.

Reuters

28 de novembro de 2013 | 12h44

A EADS, parcialmente detida pelos governos da França e da Alemanha, está planejando combinar suas subsidiárias de defesa e espacial no ano que vem, e disse que poderá vender algumas unidades.

A empresa deve anunciar detalhes das mudanças em 9 de dezembro, mas fontes da indústria disseram que os planos poderiam custar milhares de empregos.

Os protestos se espalharam por cerca de 30 unidades da EADS na Alemanha, incluindo fábricas da Airbus. "Isso foi um aviso, então a direção sabe que vamos lutar se quiserem fazer cortes", disse um porta-voz do sindicato dos trabalhadores IG Metall.

A EADS emprega cerca de 140 mil pessoas no mundo, dos quais 50 mil ficam na Alemanha.

(Por Jens Hack e Jan Schwartz)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASEADSPROTESTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.