Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Trabalhadores da Foxconn fazem protesto

Trabalhadores de uma fábrica chinesa controlada pela Foxconn, principal fabricante de produtos da Apple, ameaçaram saltar do alto de um edifício em protesto pelos baixos salários, um mês depois de as duas companhias anunciarem um acordo histórico quanto à melhora das condições de trabalho.

O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2012 | 03h08

O protesto aconteceu em Wuhan, no centro da China, em uma das fábricas da Foxconn. A companhia emprega cerca de 1,2 milhão de pessoas na China, e monta iPhones, iPads e outros produtos. A manifestação envolvia cerca de 200 operários, disse o Information Centre for Human Rights. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.