Trabalhadores da GM aprovam proposta da empresa

Os trabalhadores do turno da manhã da General Motors de São José dos Campos aprovaram em assembléia nesta quinta-feira o reajuste de 5,47% e um abono de 700 reais oferecido para outubro pela empresa. A proposta foi acordada em uma reunião de sete horas que aconteceu na quarta-feira, entre a diretoria da montadora e o Sindicato dos Metalúrgicos. Na última terça-feira a produção foi paralisada por 24 horas em uma greve de protesto contra o impasse nas negociações sobre aumento salarial que já dura mais de um mês. Cerca de 900 carros deixaram de ser produzidos na greve de um dia. Inicialmente os metalúrgicos queriam 13,8% de aumento salarial, sendo que deste percentual, 10% refere-se ao aumento real e 3,8% à reposição da inflação. Após cinco longas reuniões entre empresa e sindicalistas, que duraram em média, 9 horas cada, o sindicato cedeu e propôs 7% de reajuste. A GM ofereceu 5,47% mais um abono de R$400. Esta última oferta desencadeou o protesto da última terça-feira. Ainda falta a aprovação do turno da tarde, que poderá ocorrer em assembléia que será realizada às 14h30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.