Trabalhadores da GM voltam às atividades em Gravataí

Os trabalhadores do turno da tarde retomaram nesta segunda-feira as atividades no complexo industrial da General Motors em Gravataí (RS), encerrando uma paralisação que durou seis dias. Na terça-feira da semana passada os funcionários suspenderam a fabricação dos automóveis Celta. Na sexta-feira, 30% dos empregados voltaram ao trabalho e a linha de produção passou a funcionar parcialmente. Amanhã, os funcionários do turno da manhã que ontem optaram pela manutenção da greve têm assembléia às 5h30min e é provável que acompanhem a decisão dos colegas da tarde. Os empregados da GM em Gravataí querem reajuste de 10%, parcela de participação nos lucros de R$ 1,4 mil, equivalente à dos empregados em São José dos Campos (SP) - em Gravataí esse valor é de R$ 600 - e revisão de um desconto em folha de pagamento que teria sido irregular. A empresa não se comprometeu a negociar porque alega esperar que a Justiça decida quem representa os trabalhadores. Dois sindicatos de metalúrgicos disputam a base. Um é da Grande Porto Alegre e outro de Gravataí. Durante a paralisação deixaram de ser produzidos mais de mil automóveis.

Agencia Estado,

08 de julho de 2002 | 20h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.