Trabalhadores da Varig fazem manifestação no Rio

Cerca de 250 manifestantes realizam na manhã desta sexta-feira um protesto em prol da Varig. Mobilizado pelas organizações Trabalhadores do Grupo Varig (TGV) e Associação dos Pilotos da Varig (Apvar), o protesto foi iniciado em frente ao Posto 9 da praia de Ipanema, Rio de Janeiro, e segue com uma caminhada pela orla até a praia de Copacabana. A intenção dos manifestantes é sensibilizar a população a respeito da situação da Varig, que atualmente passa por um processo de recuperação judicial. "Não queremos dinheiro público. Queremos usar os recursos do fundo de pensão da Varig (Aerus) para ajudar a salvar a empresa", disse o assessor de Relações Institucionais da Apvar, comandante Marcelo Duarte. Também presente ao evento, o presidente da Associação, Rodrigo Marocco, acrescentou que atualmente, a demanda dos funcionários da Varig é no sentido de conseguir maior prazo de carência junto a dois credores da empresa. "Queremos um prazo de dois meses da BR Distribuidora e de cinco meses da Infraero", disse. Ao ser questionado sobre a dívida da Varig junto à União, Marocco replicou que a própria União deve mais de R$4 bilhões à empresa aérea. Atualmente, a dívida da Varig, juntando credores privados e governo, chega a R$8 bilhões. A manifestação conta com a presença de políticos, como o deputado federal João Babá (PSOL-PA), que vestiu a camisa da empresa. Para ele, o governo não pode se furtar de ajudar a empresa aérea, que, para ele, é uma instituição nacional. "O governo não pode dar as costas à Varig", disse. Este texto foi atualizado às 11h10.

Agencia Estado,

21 Abril 2006 | 10h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.