Trabalhadores de obra do Comperj protestam contra cortes

Trabalhadores de empresas contratadas pela Petrobras para as obras do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj) fecharam na manhã desta segunda-feira, 26, a rodovia RJ-116, que liga Itaboraí, onde a refinaria está em construção, a Cachoeiras de Macacu, no interior do Estado do Rio.

VINICIUS NEDER, Agencia Estado

26 de agosto de 2013 | 12h06

Segundo o Sinticom, sindicato que representa os funcionários da obra, a manifestação foi espontânea por parte de alguns trabalhadores, que reclamam seus direitos após demissão.

Nesta manhã, o presidente do Sinticom, Manuel Vaz, está reunido com representantes das empresas contratadas pela Petrobras. Na última quarta-feira, o Sinticom entrou com uma ação na Justiça para garantir os direitos de cerca de 400 trabalhadores demitidos pela Multitek Engenharia, uma das contratadas pela Petrobras, segundo nota divulgada no site do sindicato. Por causa da reunião, Vaz ainda não atendeu ao pedido de entrevista.

Tudo o que sabemos sobre:
protestoComperj

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.