R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

Trabalhadores dos EUA em auxílio-desemprego batem recorde

Apesar disso, o número de pessoas entrando com novos pedidos caiu na semana passada, para 646 mil

Reuters,

19 de março de 2009 | 09h54

O número de trabalhadores norte-americanos que permanecem recebendo auxílio-desemprego atingiu novo recorde neste mês, mostraram dados do governo divulgados nesta quinta-feira, 19, ressaltando as dificuldades de se encontrar novos empregos em uma economia atingida por uma recessão severa.

 

Veja também:

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise  

 

No entanto, o número de pessoas entrando com novos pedidos pelo benefício caiu para o patamar ajustado de 646 mil na semana encerrada em 14 de março, informou o Departamento de Trabalho, mantendo-se em níveis consistentes com um mercado de trabalho debilitado.

 

A leitura da semana anterior foi revisada para cima, para 658 mil, ante 654 mil. Analistas consultados pela Reuters esperavam 652 mil novos pedidos.

 

O número de pessoas que permanecem recebendo auxílio-desemprego depois de uma semana subiu em 185 mil para 5,47 milhões na semana encerrada em 7 de março, segundo os últimos dados disponíveis, ante 5,29 milhões no período anterior.

 

O novo patamar é o maior da história do índice e levou a taxa de desemprego das pessoas sob benefício para 4,1 por cento, maior desde junho de 1983, ante 3,9 por cento uma semana antes.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise FinanceiraEstados UnidosEmprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.