Trabalhadores encerram greve na Renault e Volvo

Paralisações terminam após acordos com as empresas sobre pagamento de participação nos lucros 

Reuters,

20 de maio de 2010 | 08h12

Metalúrgicos da Renault-Nissan e da Volvo no Paraná encerraram paralisações depois de alcançarem acordos com as empresas sobre pagamento de participação nos lucros.

Na Renault, que estava parada desde sexta-feira, trabalhadores aceitaram participação nos resultados de R$ 9 mil, com valor mínimo garantido de R$ 7,5 mil e pagamento de uma primeira parcela de R$ 4,7 mil ainda este mês, informa o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba em comunicado.

O valor total do pagamento representa uma alta de 89,5% em relação à participação nos resultados do ano passado, afirma a entidade.

Na montadora sueca, onde a greve começou na terça-feira, o acordo acertado foi de uma participação mínima nos lucros de R$ 9 mil para cada trabalhador, com primeira parcela de R$ 5 mil sendo paga este mês. O valor total mínimo acordado por empresa e trabalhadores é 65% maior que o do ano passado.

Os metalúrgicos da Volkswagen no Estado aceitaram um aumento de 27% na primeira parcela do bônus, para R$ 3,8 mil, de acordo com a entidade. A negociação sobre a segunda parcela ficou para o segundo semestre e a reivindicação dos trabalhadores é que o valor fique no mesmo patamar acertado com Renault e Volvo. (Alberto Alerigi Jr e Vanessa Stelzer)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.