Trabalhadores libertados de escravidão terão seguro-desemprego

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou minuta de projeto de lei que inclui os trabalhadores libertos da condição de trabalho escravo ou degradante entre os beneficiados do seguro-desemprego. O secretário-executivo do Ministério do Trabalho, Paulo Jobim, informou que a proposta já foi encaminhada para a Casa Civil da Presidência da República. Se for aprovado o projeto, esses trabalhadores terão direito a receber um salário mínimo durante o período de três meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.