Trabalhadores portuários da Argentina suspendem greve

A greve de trabalhadores portuários em Rosário, maior polo de exportação agrícola da Argentina, foi suspensa graças a uma tentativa do governo de resolver o impasse sobre os aumentos salariais, disse um grupo empresarial local.

REUTERS

11 de junho de 2014 | 12h35

O protesto, que provocou atraso de 126 navios graneleiros e afetou todos os terminais nos portos Timbues, Puerto General San Martin e San Lorenzo, começou na segunda-feira.

A Argentina é o terceiro maior exportador mundial de soja e milho, e cerca de 80 por cento de seus embarques são escoados a partir de Rosário.

"Nós concordamos com uma trégua (para negociar)", disse Guillermo Wade, presidente da Câmara de Atividades Portuárias e Marítimas.

"A jornada de trabalho deve ocorrer normalmente", disse o chefe de gabinete do governo argentino, Jorge Capitanich.

(Por Nicolas Misculin e Jorge Otaola)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSARGENTINAFIMGREVE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.