Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Trabalhamos para evitar superaquecimento no País, diz Lula

Segundo presidente, governo quer assegurar que a economia brasileira continue a crescer 'tranqüilamente'

Vera Rosa, do Estadão,

11 de setembro de 2007 | 13h20

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-feira, 11, que o governo está trabalhando para ter certeza de que não haverá superaquecimento da economia do País.  Veja também:A viagem de Lula pela Europa   Em coletiva de imprensa na capital sueca, em sua visita pelos países nórdicos, Lula disse que o governo quer assegurar que a economia brasileira continue a crescer "tranqüilamente" e a se desenvolver bem, como tem acontecido.  O presidente observou, porém, que não será tomada nenhuma medida para frear a economia. "Historicamente no Brasil, quando a economia começava a crescer, aparecia alguém para colocar os dois pés em cima do crescimento e jogar um balde d'água. Então nós nem queremos superaquecer, nem jogar água gelada. Queremos que ela continue no caminho que está, porque ela está bem, e o Brasil só tem a ganhar com isso". Lula ressaltou ainda a necessidade de cuidados com as pressões inflacionárias, afirmando que o governo vai "trabalhar duro para manter a inflação. "Eu digo sempre no Brasil, e disse num pronunciamento no último final de semana: quem achar que vai voltar a ganhar dinheiro no Brasil com a inflação, vai quebrar a cara. Porque o povo aprendeu que a inflação baixa é um patrimônio de conquista da sociedade que vive de salário. Por isso nós não vamos deixar ela voltar. Vamos acompanhar de perto", afirmou. O presidente está em Estocolmo para assinar um memorando de entendimento na área de biocombustíveis. Atualmente, a Suécia tem uma frota de 43 mil veículos flex, movidos a gasolina e a álcool, e é um dos maiores importadores de etanol do Brasil. Viagem à Europa Ele visitará os países nórdicos e a Espanha para promover o etanol, o turismo e buscar investimentos estrangeiros para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na segunda-feira, Lula esteve na Finlândia, onde se encontrou com a presidente, Tarja Halonen. No país - o primeiro dos quatro em que passará nesta semana -, o presidente voltou a fazer uma defesa vigorosa do etanol e rechaçou as principais críticas que são feitas à produção de cana-de-açúcar: a de que ocupa espaço que deveria ser destinado a alimentos. "Combater a fome tem sido uma obsessão do meu governo. Temos 380 milhões de hectares de área plantada e apenas 1% dedicada à cana-de-açúcar", afirmou.  Lula passa ainda nesta semana pela Dinamarca e Noruega. No dia 17, irá a Madri, Espanha, onde será recebido pelo presidente José Luiz Rodríguez Zapatero e o rei Juan Carlos. (com Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICALULAECONOMIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.