Trabalho com carteira assinada criou 645 mil vagas em 2003

Apesar da demissão de 299.918 trabalhadores em dezembro, o mercado de trabalho para os empregados com carteira assinada fechou o ano de 2003 com 645.433 novas vagas. O ano de 2002 também foi positivo para o emprego formal, com a criação de 762.414 postos de trabalho. Os números do mercado formal foram divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho.Como eles se referem apenas aos empregos com carteira assinada, os dados são diversos das estatísticas de desemprego calculadas por instituições como o IBGE, por exemplo, que medem a oferta e também a procura por postos de trabalho. Os dados do ministério são retirados do Cadastro Geral de Empregados e Demitidos (Caged), que as empresas são obrigadas a preencher e enviar ao governo todo mês quando ocorre movimentação de pessoal.Em 2003 os setores que mais contrataram foram os de serviços, o comércio, a indústria de transformação e o setor agrícola. A exceção ficou foi a construção civil que demitiu 48.155 pessoas. Em termos geográficos, os dados registram São Paulo com mais 171.509 empregos, Minas Gerais (mais 75.649), Paraná (mais 62.370) e Rio de Janeiro (mais 58.547). Em 2003 as regiões metropolitanas responderam pela abertura de 193.713 novas vagas. Para os técnicos do Ministério do Trabalho esse dado revela que a maior parte da criação de emprego se deu no interior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.