Tradings propõem trocar doações por isenção de impostos

O setor de alimentos e agricultura da Argentina está analisando a possibilidade de doar cerca de 1,5 bilhão de pesos ao pobres em troca da promessa do governo de não taxar as exportações agrícolas. "Nós não chegamos a um consenso entre os grupos agrícolas porque esta questão não é tão simples, mas nós vamos voltar a discutir o assunto na semana que vem", disse Enrique Crotto, presidente da Sociedade Rural Argentina."Nós estamos convencidos de que temos de fazer alguma coisa, mas não queremos que este dinheiro seja usado na política. Nós queremos que os recursos sejam destinados àqueles mais necessitados", afirmou Crotto.As quatro associações de agricultores da Argentina e a Coordenação das Indústrias de Produtos Alimentícios, também conhecida como Copal, estão trabalhando num projeto que colocaria 5% do total das exportações em um fundo.As discussões surgiram depois que o governo anunciou que está considerando impor tarifas entre 8% e 20% sobre as exportações agrícolas, apesar de promessa anterior contrária.Em 2001, as exportações de produtos agrícolas e alimentos totalizaram US$ 13,04 bilhões, ou quase metade de todas as exportações da nação. Se o fundo for criado, provavelmente será administrado pela entidade católica Caritas , que selecionaria as famílias que receberiam a ajuda alimentar.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.