Tradução é mecânica, mas acessível

O Google Translate com frequência funciona bem, mas ainda está longe da perfeição. Sintaxe, entonação e ambiguidade continuam sendo problemas importantes para programas de tradução automática. As traduções que eles produzem são, em geral, compreensíveis, mas são um pesadelo para linguistas.

/ DER SPIEGEL, O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2013 | 02h18

Mas o que exatamente o Google pretende fazer com o serviço Translate? Será que a companhia quer conseguir um monopólio da comunicação humana e a supremacia sobre a interação global?

O cientista da computação responsável pelo projeto, Franz Joseph Och, se mostra vago, dizendo que o lado comercial das coisas não é seu departamento. Mas está disposto a dizer o seguinte: "a tradução mecânica torna muitas informações acessíveis a muitas pessoas, e isso torna muitas coisas possíveis." O benefício indireto, explica, é o que importa.

O Google adotou abordagem semelhante com seus outros produtos. Seu mecanismo de busca e serviço de e-mail são gratuitos, por enquanto. Mas eles também proporcionam centenas de milhões de usuários e seus dados ao Google.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.